Simpa cuidando de quem cuida: Sindicato entregará escudos protetores a trabalhadores dos serviços essenciais

Com o objetivo de buscar garantir o máximo possível de segurança aos servidores e servidoras da saúde e demais serviços essenciais frente ao descaso da gestão Marchezan, que não tem garantido EPIs em quantidade suficiente para abarcar a totalidade desses trabalhadores, o Simpa tem tomado uma série de medidas tanto no âmbito da sua atuação sindical, quanto no campo administrativo e jurídico.

 

Neste sentido, o Sindicato já adquiriu, por meio de seus próprios recursos e em parceria com a ASHPS, 1.682 escudos faciais (face shields), que ajudam a proteger da contaminação por coronavírus e outros agentes patogênicos, uma maneira de buscar suprir a falta de EPIs no município e dar mais segurança aos servidores.

 

Os escudos serão entregues inicialmente aos profissionais de saúde, da Fasc e do Dmae que ainda não tiveram acesso aos EPIs. Neste 1º de maio, Dia do Trabalhador e da Trabalhadora, será feita uma entrega simbólica  no Hospital Materno Infantil Presidente Vargas às11h30O restante será levado nos próximos dias aos demais servidores. Para poder adquirir mais unidades, o Simpa está promovendo uma campanha de arrecadação junto a associações de servidores. (Veja no final da matéria vídeo explicativo sobre o escudo e manual de instruções)

 

Além desta iniciativa, o Simpa tem, desde o início da pandemia, denunciado e tomado medidas para que a Prefeitura garanta à categoria o direito à proteção necessária para o exercício de suas funções.

 

Luta pelos EPIs

 

Uma delas foi a ação judicial apresentada no dia 19 de março, na qual o Sindicato pedia que os servidores pudessem iniciar imediatamente o trabalho remoto em todos os serviços não essenciais (com exceção da assistência social de alta complexidade) e a liberação, sem prejuízo funcional e remuneratório, dos demais trabalhadores, bem como a dispensa de servidores com mais de 60 anos para trabalhar de casa (incluindo os dos serviços essenciais) e a garantia de equipamentos de proteção individual aos que exercem funções essenciais.

 

A Justiça deferiu parcialmente a ação, acatando apenas o pedido de fornecimento dos EPIs e condições de higiene necessárias nos ambientes de trabalho. O Simpa recorreu e o TJ-RS manteve a decisão original. O município e as autarquias também recorreram e conseguiram suspender, no TJ-RS, o fornecimento de EPIs para todos os servidores dos serviços essenciais.

 

Grau máximo de insalubridade

 

Ainda em março, o Simpa apresentou ação na Justiça, com pedido de tutela de urgência, para garantir que os trabalhadores que atuam na rede municipal de saúde recebam o grau máximo de insalubridade (40%) devido ao alto risco a que estão expostos durante atuação contra o coronavírus. O Sindicato entende que a maioria dos trabalhadores que estão na linha de frente do atendimento à população nas unidades hospitalares, atenção básica, pronto atendimentos, centros de atenção psicossocial e CAIS Mental não está percebendo o direito, previsto na lei, ao adicional de insalubridade em grau máximo (40%), assim como os que trabalham nos respectivos setores administrativos, ou executam atividades de segurança, limpeza, transporte, coleta de materiais e vigilância em saúde. A Justiça negou a liminar em primeira instância, o Sindicato apresentou recurso e o TJ manteve a negativa.

 

Contratação de concursados

 

O Simpa também apresentou, junto ao Ministério Público, denúncia formal por meio de uma representação contra o município, o prefeito e o secretário da Saúde devido ao não chamamento de concursados, mesmo diante da existência de cargos vagos e da necessidade premente de trabalhadores na área da saúde para enfrentar a pandemia da covid-19.

 

Medidas em defesa da categoria

 

O Simpa também entregou ofício ao prefeito Nelson Marchezan Jr. e aos secretários da SMS, Fasc, SMSEG, DMAE e DMLU solicitando que tomem as medidas cabíveis para proteger as vidas de quem está na linha de frente do combate da Covid-19. Entre as ações requisitadas, estão a garantia do fornecimento de EPIs para todos os trabalhadores da rede municipal de saúde, inclusive os terceirizados, bem como formação específica sobre o enfrentamento à Covid-19. Também solicitou a disponibilização de vacina de imunização contra a gripe para todos os trabalhadores dos serviços essenciais do município.

 

Denúncias e direitos dos servidores

 

Além dessas ações, o Simpa tem orientado os servidores por meio de publicações e cartazes nos quais esclarece os direitos da categoria e apresenta orientações jurídicas relativas à covid-19.

 

Ao mesmo tempo, o Sindicato tem estimulado os servidores e servidoras a denunciarem, por meio de vídeos ou mensagens à direção a serem enviadas por e-mail ou WhatsApp, situações que estejam colocando em risco a vida dos trabalhadores.

 

O Simpa também tem denunciado publicamente medidas da Prefeitura que prejudicam o atendimento à população, como a falta de atendimento e os cortes na assistência social, a falta de contratação de concursados da saúde e a suspensão de contratos de terceirizadas, atingindo milhares de pessoas.

 

Com esse conjunto de ações, o Simpa cumpre com seu dever precípuo: o de lutar e zelar pela vida, pela segurança e pelos direitos da categoria municipária, papel que cumpre com ainda mais empenho no atual momento, marcado pela pandemia de coronavírus, considerando como obrigação da Prefeitura a garantia, à população e aos servidores, das condições adequadas de atendimento e proteção a fim de mitigar, ao máximo, a proliferação da Covid-19.

 

Assista abaixo vídeo explicativo de como funciona o escudo protetor:

 

Acesse o manual explicativo:

 

MANUAL ESCUDO DE PROTEÇÃO Web

 

 

Veja cartaz sobre o escudo:

 

CARTAZ ESCUDOS Web

 

Saiba mais sobre a Covid-19 e os direitos dos servidores:

 

CARTILHA COVID19

 

 

Mais notícias

“Ruptura de vínculos, excesso de trabalho, incertezas e falta de…

Campanha do Simpa e Asead defende que escolas permaneçam fechadas

Com o objetivo de denunciar à população a irresponsabilidade do…

Coren-RS move ação por irregularidades no HMIPV e HPS após denúncias do Simpa, ASHPS e servidores

Após denúncias feitas pelo Simpa, ASHPS e servidores públicos municipais,…

AGENDA

set
30
qua
11:00 Ato Unificado em Defesa da Vida,... @HPS - Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre
Ato Unificado em Defesa da Vida,... @HPS - Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre
set 30@11:00
Ato Unificado em Defesa da Vida, da Educação e da Segurança @ HPS - Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre | Rio Grande do Sul | Brasil
Não podemos deixar que Bolsonaro acabe com os serviços públicos prestados à população. Novamente, o presidente atua para prejudicar quem mais precisa, para atacar os servidores e para entregar os serviços à iniciativa privada. Sem[...]

SIMPA TV

AÇÕES JURÍDICAS

ASSISTÊNCIA JURÍDICA

COMBATE AO ASSÉDIO