Entidades e comunidade defendem a UBS Bom Jesus contra a terceirização

Simpa, Conselho Municipal de Saúde, conselho local, comunidade e servidores(as) da Unidade Básica de Saúde (UBS) Bom Jesus realizaram um ato público, na quarta-feira (15), para barrar a terceirização e a privatização da saúde pública, que avança em Porto Alegre. A UBS está na lista dos equipamentos públicos que serão privatizadas pelo governo Melo, piorando o atendimento à população. Entidades e comunidade estão unidas na luta para resistir a este processo e defender o SUS 100% público.

 

O Simpa alerta que a terceirização não é sinônimo de melhoria para o serviço público, muito pelo contrário, porque a empresa privada que assume a gestão de um posto reduz as equipes de profissionais, fazendo com que o cidadão leve mais horas para ser atendido. Os serviços de especialidade como nutricionista, ginecologista, dentista, psicólogo, entre outros, deixam de existir e os profissionais de saúde concursados, que já possuem um vínculo com os pacientes, são relotados das unidades, indo trabalhar em outros lugares. Sem contar que a terceirização abre as portas para a corrupção, facilitando o desvio do dinheiro público e incentivando o projeto de taxar os serviços do SUS.

 

A resistência à venda da saúde em Porto Alegre continuará com atos públicos em frente às UBSs que estão ameaçadas. O próximo ato público será no dia 20/6, com manifestação em frente à Secretaria Municipal de Saúde (SMS), às 15h30, e, no dia 23/06, na UBS do IAPI, às 12h.

 

Assista vídeo com usuária da UBS Bom Jesus:

 

Leia mais:

Simpa reforça luta contra terceirização do posto Chácara da Fumaça

Unidade de Saúde da Restinga tem ato contra a terceirização imposta pelo prefeito Melo

 

#TerceirizaçãoNão
#SaúdeNãoÉMercadoria
#EmDefesadoSUS
#SimpaSindicato

Mais notícias