Simpa presente no Ato em Defesa do Anfiteatro Pôr do Sol e Trecho 2 da Orla do Guaíba

Simpa presente no Ato em Defesa do Anfiteatro Pôr do Sol e Trecho 2 da Orla do Guaíba

 

O Simpa somou força no ato, realizado na tarde de domingo (17/9), junto ao trecho 2 da Orla do Guaíba, em defesa do Anfiteatro Pôr-do-Sol e contra o projeto, feito pela administração municipal, de concessão/privatização do espaço. Durante a atividade, foram discutidas ideias, soluções e intervenções em prol da preservação ambiental dos espaços públicos da cidade.

A concessão, pelo período de 35 anos, elaborada pela Secretaria de Parcerias da Prefeitura impede a recuperação do Anfiteatro abandonado e pretende transformar a área em um ambiente comercial, o que prejudicará a fauna nativa e os animais como tartarugas e aves ciliares que habitam a região.

O diretor do Simpa, César Rolim, durante o ato, lembrou que: “apoiamos as iniciativas que ampliem os espaços públicos, que estes não percam o seu caráter popular e que não sejam privatizados onde se estabeleçam comércios e empreendimentos imobiliários para os mais ricos. Isso só aumenta a desigualdade e a lógica excludente estimulada pelo neoliberalismo. Não queremos uma cidade excludente! Os espaços e serviços públicos não são negócios privados! Somos contra a privatização/concessão dos parques e espaços públicos”.

Também participaram do protesto: Coalizão de Movimentos Salve Os Parques de Porto Alegre, Coletivo Preserva Redenção, Movimento Salve o Harmonia, PreservaPOA, Preserva Zona Sul, Ser Ação, InGá, Agapan, Amigas da Terra, AMPD, Sindibancários, Sindijus, CUT, APCEF/RS, Laudato Si, Pastoral da Ecologia Integral do Brasil/RS, Coletivo Preserva Parque Marinha, Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (AGAPAN), Associação de Juristas pela Democracia (AJURD), ACESSO, além de parlamentares e artistas.

O entorno do Anfiteatro é uma área de preservação permanente da cidade e a Prefeitura não submeteu o projeto ao comitê municipal do meio ambiente. O projeto da Marina da Orla, também chamada de Marina Pública, junto ao trecho 2 da orla do Guaíba, na região do Anfiteatro Pôr-do-Sol, tem 134,4 mil metros quadrados e 850 metros de extensão.

ANFITEATRO PÔR DO SOL

O Espaço Anfiteatro Pôr do Sol não pode seguir o mesmo destino do Parque Harmonia, concedido para uma empresa privada que promoveu uma devastação cujo o impacto ambiental foi terrível. O espaço tem capacidade para 70 mil pessoas e foi inaugurado em 13 de maio de 2000, um ano antes do Fórum Social Mundial, onde recebia público porto-alegrense e de várias partes do Brasil e do mundo. Seu nome foi resultado de votação popular, que contou com a participação de mais de 20 mil pessoas.

É uma área nobre, aberto, com potencial de retomada de espetáculos e eventos gratuitos à população. Abriga ainda uma ampla área verde de gramados, circundados por mata ciliar, apresentando flora e fauna típicas da beira do Guaíba, além de arborização mesclada a uma paisagem natural que coroa um cenário ímpar no entorno do prédio do Anfiteatro.

A proposta de concessão (Trecho 2), oriunda da Secretaria de Parcerias da Prefeitura, impede a recuperação do prédio abandonado e pretende transformar a área em ambiente de comércio e negócios. Porém, ali há uma faixa de 500m de Área de Preservação Permanente (desde a mata ciliar da margem do Guaíba até áreas da foz do arroio Dilúvio) amparada pela Lei Federal 12.651/2012 e pela Lei Orgânica de Porto Alegre. Ali também vivem dezenas de espécies de aves (algumas migratórias), preás, tartarugas, gambás e outros animais da fauna nativa, em parte que fugiram da recente destruição do Parque Harmonia, promovida pela empresa concessionária GAM3.

Esta proposta de concessão do Trecho 2 implicaria no corte de dezenas de árvores para a construção de mais estacionamentos privados, com impermeabilização do solo, muito concreto e ilhas de calor e menos área verde e biodiversidade, ferindo o interesse público e o direito ao meio ambiente equilibrado para a população da cidade.

O Simpa permanece na luta pela preservação dos espaços (parques, praças, áreas verdes) públicos para toda população da cidade. Espaços e serviços públicos devem ser valorizados, respeitados e preservados!

Com informações do Correio do Povo e site PreservaPOA.

LEIA O PANFLETO:

Panfleto ANFITEATRO POR DO SOL É DO POVO (16 09 23) Final (1) (1)

Tags: municipários, poa, Porto alegre, serviçopúblico, Servidores, simpa, sindicato

Mais notícias

SIMPA PARTICIPA DE DEBATE SOBRE A TRENSURB NA ALRS

Os diretores do Sindicato dos Municipários de Porto Alegre -…

NOTA DE PESAR

Com pesar, informamos o falecimento do colega municipário Roberto dos…

NOTA DE PESAR – falecimento do colega municipário Sérgio Neves Cesário

A direção do Simpa comunica com pesar o falecimento do…