Simpa deflagra ESTADO DE GREVE na Educação

Categoria terá nova assembleia geral dia 30/9

 

A Assembleia Geral Online do Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (SIMPA), realizada na manhã desta sexta-feira (25/9), aprovou estado de greve na Educação, com nova assembleia marcada para o dia 30/9. A decisão foi uma resposta ao calendário de retorno às atividades presenciais a partir da próxima segunda-feira (28/9), apresentado de forma irresponsável pelo prefeito Nelson Marchezan Jr. (PSDB).

 

Em defesa da vida, em primeiro lugar, Sindicato e educadores pretendem denunciar à população o risco que toda a comunidade escolar corre com o retorno às aulas em plena pandemia e sem condições sanitárias seguras. Além do alto grau de incidência de Covid-19, o Simpa tem apontado que falta um protocolo claro que estabeleça quais medidas sanitárias devem ser tomadas a fim de garantir a segurança de estudantes e professores. Além do que, ainda existem instâncias jurídicas e políticas a serem esgotadas neste processo.

 

Transmitida por plataforma online, a assembleia geral contou com a presença de 752 participantes. Também estiveram presentes as parlamentares Fernanda Melchionna, Sofia Cavedon e Alex Fraga.  A partir de agora, a agenda da categoria inclui aproximar o diálogo com a comunidade escolar, fazer ações de mídia denunciando a falta de proteção para o retorno presencial e levar ao Ministério Público (MP) a denúncia de risco à vida. Também será solicitado ao MP testagem em massa para Covid-19 a todos alunos e trabalhadores das escolas.

 

 

Confira todos os encaminhamentos:

– Estado de Greve

– Nova assembleia na quarta-feira, dia 30/9

– Diálogo com comunidades

– Intensificar campanhas visuais das escolas com faixas

– Carros de som nas comunidades

– Fortalecer denúncias nas redes sociais com depoimentos da comunidade

– Visar ações de prevenção de contágio do covid-19 aos servidores PMPA/SMED

– Tencionar junto ao MP tanto a necessidade da testagem em massa dos municipários, quanto a dos alunos

– É preciso tencionar o judiciário e a opinião pública quanto ao baixo número de alunos que não têm computador, nem acesso à internet para fazer as atividades escolares remotamente.

– Denunciar fala da Bombassaro que as escolas podem abrir, pois não houveram óbitos de crianças em Porto Alegre.

– Reforçar a elaboração dos dossiês com os dados da realidade da escola evidenciando a inviabilidade do retorno

– produzir um mapeamento da realidade da rede a fim de descontruir os argumentos do governo.

– realizar uma agenda de apresentação e denúncias nas mais variadas instâncias como MP, TC, CT, CMPA, AL, Conselhos Municipais da cidade, entidades e movimentos sociais

 

Comunicado pela CSST/SMED:

Durante a assembleia, a Comissão de Segurança e Saúde no Trabalh (CSST) informou que existe construído um Protocolo amplo com inúmeras bases de consulta a demais documentos e está disponível para quem desejar ter acesso e embasar seus atos.

Através de Processo SEI, a CSST/SMED está fazendo consulta direta as direções das escolas da Rede Própria para agilizar informações de casos de Covid e casos de servidores doentes, pelo registro de NAT – Notificação de Acidente de trabalho para casos de Covid por orientação do Dr Mário – Saúde.

CSST/SMED também irá fazer visitas nas escolas e relatórios SEI (conforme disponibilidade dos membros da CSST/SMED) verificando condições de trabalho inclusive para a prevenção da Covid-19. Por isso, deixam disponível o email para contato de todo e qualquer servidor que tiver dúvida, angústias e questões a serem tratadas : saudeeseguranca@smed.prefpoa.com.br

 

 

 

Mais notícias

TJ-RS nega pedido do Simpa e mantém determinação de retorno às atividades

Nesta quinta-feira, 22 de outubro, o Tribunal de Justiça do…

Simpa vai recorrer da decisão do TJ-RS que determina retorno às atividades na educação

Com relação à decisão do Tribunal de Justiça do Rio…

Marchezan é intimado pela Justiça a cumprir liminar garantida pelo Simpa

Os municipários e municipárias de Porto Alegre obtiveram uma grande…