Censura da Câmara aos cartunistas faz lembrar violência contra municipários

O Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa) assina o “Manifesto contra a censura e em defesa da liberdade de expressão”, publicado pela GRAFAR (associação de grafistas do RS). O documento repudia a decisão da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Porto Alegre de encerrar, na tarde de ontem (03/9), a exposição de cartuns “INDEPENDÊNCIA EM RISCO”,

 

Inaugurada no dia 02/09 nas dependências da Câmara, a exposição reunia trabalhos de vários cartunistas gaúchos. A ação fere, mais uma vez, a função do Legislativo municipal, de “casa do povo” e de espaço democrático, assim como ocorrido no grave episódio de violência contra os municipários de Porto Alegre, ano passado, na gestão anterior.

 

MANIFESTO – INTEIRO TEOR

 

“Manifesto contra a censura e em defesa da liberdade de expressão.

 

Os cartunistas gaúchos, associados à Grafar, foram surpreendidos nesta terça-feira (3), com o cancelamento de sua exposição de cartuns “INDEPENDÊNCIA EM RISCO”, inaugurada no dia anterior nas dependências da Câmara Municipal de Porto Alegre.

A decisão de suspender o evento foi tomada pela presidência da casa.

A sociedade gaúcha defensora da cultura, da liberdade de expressão e da democracia repudia veementemente este ato de censura.

Alertamos para a gravidade dessa ação que repete um recente e indesejável passado nacional e remete para um tenebroso momento da história da humanidade.

Assim, conclamamos os democratas e humanistas a resistir a esta tentativa de instaurar no país o mais obscuro projeto de negação dos valores civilizatórios: liberdade, democracia e nação.

Porto Alegre, 3 de setembro de 2019”

 

  1. Federação Nacional de Jornalistas (Fenaj)
  2. Sindicato dos Jornalistas do Rio Grande do Sul (Sindijors)
  3. M3D – Movimento Democracia, Diálogo e Diversidade
  4. Associação Mães e Pais pela Democracia
  5. SATED-RS -Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos e Diversões RS
  6. Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa)
  7. NUANCES – Grupo pela Livre Expressão Sexual
  8. Coletivo Cidade Mais Humana
  9. Laboratório de Políticas Públicas e Sociais (Lappus)
  10. Coletivo Cidade que Queremos
  11. Comitê em Defesa da Democracia
  12. Movimento em Defesa da Educação
  13. Adufrgs
  14. Sindoif/Andes/IFRS
  15. Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe/IFSul)
  16. Café com Paulo Freire
  17. Sindisindi/RS
  18. Rede de Saúde das Mulheres Latinoamericanas e do Caribe
  19. Gabinete da deputado federal Maria do Rosário (PT)
  20. Coletivo Feminino Plural
  21. Rede Feminista de Saúde

 

Leia mais:

VIOLÊNCIA INSTITUCIONAL: Autoritarismo de Marchezan e Nagelstein resulta em ataque truculento aos municipários

 

 

Mais notícias

TJ-RS nega extinção da Licença-prêmio da Lei Orgânica

Mais um direito assegurado à categoria municipária. Foi acatada pelo…

Nota do Simpa sobre a extinção do Imesf

O descaso e a irresponsabilidade da gestão Marchezan estão escrevendo…

Simpa busca, na Justiça, barrar o caos nos serviços essenciais

Foto: Priscila Lobregatte/Simpa As mudanças impostas…