Autoritarismo na gestão da FASC e COVID-19

Sem título-10

A Pedido publicado na edição do dia 02/04/2020 – Diário Gaúcho – página 05.

RISCO PARA TODOS:

As péssimas condições de trabalho dos serviços da FASC – Fundação de Assistência Social de Porto Alegre e as práticas autoritárias da atual presidente, Vera Ponzio, bem como das direções técnica, administrativa e financeira da gestão Nelson Marchezan Jr (PSDB) estão colocando os(as) trabalhadores(as) desta instituição e usuários sob risco da contaminação pelo Coronavírus.
Em 16/03, a Prefeitura Municipal lançou o 1° decreto sobre a pandemia do Covid-19. Mas a FASC não publicou qualquer instrução normativa oficial. Se não fossem as servidoras(es) forçarem a gestão para funcionar apenas em regime de plantão, afim de diminuir a contaminação e a propagação do vírus aos trabalhadores e à comunidade atendida, a presidente não teria se sensibilizado pela saúde das pessoas que precisam da Assistência Social. As trabalhadoras dos serviços essenciais encontram-se, até agora, em uma situação precária, sem Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs) e produtos básicos de higiene.

A quarentena sobrecarrega a todos, ainda mais em um cotidiano de trabalho de equipes que, há anos, estão reduzidas. E, mesmo após diversas solicitações de representantes dos trabalhadores para conversarem com a gestão, a FASC segue sem nenhum canal de diálogo. Recentemente, a coordenação do Abrigo Municipal Bom Jesus (AMBJ) soube sobre o fechamento do serviço e a transferência de todos os usuários e equipe de trabalho sem nenhum comunicado prévio. Em um momento em que a concentração de pessoas deve ser evitada, a gestão da FASC assume a irresponsabilidade de uma transferência sem planejamento e diálogo e coloca em risco a vida de usuários e trabalhadores.

O AMBJ funcionava, desde 1995, atendendo a população em situação de rua. A equipe já contou com 50 trabalhadores, mas estava com apenas 26, mesmo havendo concurso público em aberto. A gestão da FASC fechou o serviço para transferi-lo a uma Organização da Sociedade Civil que receberá recurso público para gerir o serviço de maneira privada.

 

Todo apoio e solidariedade às trabalhadoras e trabalhadores da Assistência Social de Porto Alegre que, apesar de toda violência, mantém o serviço público de qualidade!

 

Cores Fasc

Sindicato dos Municipários de Porto Alegre – Simpa

Serviço Público Salva Vidas!”

 

DG.2.4.2020 Apedido SIMPA COVID 19

Mais notícias

AGENDA

jun
1
seg
16:00 Plenária da Educação online
Plenária da Educação online
jun 1@16:00 – 17:00
Plenária da Educação online
ATEMPA e SIMPA organizam #PlenáriaDaEDUCAÇÃO (on-line), no dia 1º/6, às 16h, para debater as condições de trabalho e formular a pauta de reivindicações específica das/os trabalhadoras/es em educação na Data-base 2020 da categoria municipária de[...]

AÇÕES JURÍDICAS

SIMPA TV

ASSISTÊNCIA JURÍDICA

COMBATE AO ASSÉDIO