Atos pedem proteção e nomeação de profissionais na Saúde de Porto Alegre

big_68a1057b4f1118faa568a0e7549aa557

Na tarde de hoje (26/3), a direção do Simpa, juntamente com o Sindisaúde-RS, ASERGHC e ASHPS, realizou um ato em frente ao Grupo Hospitalar Conceição para exigir Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) aos servidores(as) e a nomeação imediata dos concursados da Saúde. Ontem à noite (25/3), outro ato aconteceu  em frente ao Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre, para alertar sobre a falta de EPIs e de orientação adequada nos protocolos de atendimento, que possam evitar o contágio pelo CoVID-19.

Na oportunidade, foi mencionada a falta de mais de 350 técnicos e auxiliares de enfermagem no HPS, prejudicando o atendimento  à população. Durante as manifestações, servidores e servidoras vestiram-se de forma a simular os EPIs, e sem grande aglomeração, usaram faixas e palavras de ordem, para chamar atenção da sociedade.

Também foi realizado ato em frente ao Hospital São Lucas da PUC, onde trabalhadores da saúde do sistema privado sofrem com os mesmos problemas. Há casos em que as chefias impedem que sejam utilizados os EPIs que os trabalhadores compraram com recursos próprios, diante a falta de fornecimento pelo hospital.

Além destes hospitais, o mesmo problema se repete no Hospital Materno Infantil Presidente Vargas (HMIPV), nos Pronto Atendimentos e nas unidades de saúde dos bairros.

 

As entidades sindicais defendem o fundamental para proteção dos trabalhadores:

– Que a Secretaria Municipal de Saúde divulgue, com mais efetividade, as orientações necessárias aos servidores municipais da saúde, produzidas pela Vigilância Sanitária.

– EPIs adequados, para que os trabalhadores possam atender a população com segurança (reivindicação que é feita também para os demais setores da Prefeitura em funcionamento).

– a correta separação entre os leitos no centro obstétrico do HMIPV para atender adequadamente gestantes com e sem coronavírus.

– afastamento dos servidores públicos, que compõem os grupos de risco, incluindo os dos serviços essenciais.

– nomeação imediata de enfermeiros e técnicos de enfermagem aprovados em concurso, a exemplo do que está acontecendo em outras cidades, como forma de aumentar o serviço de saúde à população.

 

“Agora está demonstrado para a sociedade o quanto é importante manter o Sistema Único de Saúde 100% público e com recursos para atender toda a população. Esta é a maior economia para Porto Alegre e todo o país”, defendeu o diretor geral do Simpa, João Ezequiel. “Estamos em alerta para acompanhar os trabalhadores da Saúde e de outros serviços essenciais que também precisam de EPIs e de orientações dos gestores para trabalharem com dignidade, sem colocar em risco suas vidas, nem a vida de seus familiares.”

 

*VÍDEO DO ATO EM FRENTE AO HPS – 25/3:

 

Mais notícias

AGENDA

jun
1
seg
16:00 Plenária da Educação online
Plenária da Educação online
jun 1@16:00 – 17:00
Plenária da Educação online
ATEMPA e SIMPA organizam #PlenáriaDaEDUCAÇÃO (on-line), no dia 1º/6, às 16h, para debater as condições de trabalho e formular a pauta de reivindicações específica das/os trabalhadoras/es em educação na Data-base 2020 da categoria municipária de[...]

AÇÕES JURÍDICAS

SIMPA TV

ASSISTÊNCIA JURÍDICA

COMBATE AO ASSÉDIO