DESCASO: DIREÇÃO DO HPS E GOVERNO MELO IGNORAM NECESSIDADES BÁSICAS DE SERVIDORES/AS

DESCASO NO HPS

Por conta da tragédia que atinge Porto Alegre, a Região Metropolitana e a maioria dos municípios gaúchos, muitos servidores e servidoras que estavam trabalhando no Hospital de Pronto-Socorro ficaram inviabilizados de retornar para suas casas. Diante disso, se tornou necessário um espaço para abrigar estes colegas dentro do hospital. O local, mesmo sem ter as condições adequadas, segue necessário para o descanso pós-plantão até o momento do horário mais próximo de ônibus, para quem depende do transporte público, visto que as linhas e horários não estão normalizados.

 

No entanto, o local será encerrado para obras no conserto do telhado e não será possível mais abrigar os profissionais. O espaço situado na antiga UTI de queimados ficará interditado e sem previsão de retorno. Segundo denúncia publicada pela ASHPS, a diretoria do hospital orientou caronas solidárias e a possibilidade de se abrigar na casa de colegas, como alguns já estão fazendo. Há, inclusive, colegas fora do plantão levando outros colegas para trabalhar.

 

O Simpa se soma à luta da ASHPS para pressionar a direção do hospital e o governo municipal de Sebastião Melo para que sejam providenciadas as condições adequadas para as servidoras e servidores. Sem trabalhadores, o serviço do hospital é inviabilizado.

 

Somos municipári@s, somos Porto Alegre e vamos resistir!

 

Tags: #ForaMelo, #SaúdeNãoÉMercadoria, #SimpaSindicato, #somosportoalegre, #TerceirizaçãoNão, #VamosResistir, municipários, poa, Porto alegre, Saúde, serviçopúblico, Servidores, simpa, sindicato, Somos Municipári@s somos Porto Alegre

Mais notícias