História

Os municipários de Porto Alegre foram a primeira categoria a constituir legalmente um sindicato de servidores públicos municipais no Brasil. Sua fundação ocorreu em 14 de outubro de 1988, cinco dias após a promulgação da Constituição Federal que reconheceu o direito de organização sindical aos trabalhadores do serviço público.

Antes mesmo da fundação do Sindicato, as trabalhadoras e trabalhadores já eram organizados pela Associação de Municipários de Porto Alegre (AMPA), criada em outubro de 1985, no auge do movimento sindicalista brasileiro. Nesse período, aconteciam inúmeras greves e mobilizações pelo país, inclusive greves dos servidores públicos municipais, estaduais e federais. Em Porto Alegre a mais famosa foi a Greve do Lixo.

Os anos que sucederam a fundação do Simpa não foram nada favoráveis. No início da década de 1990, o Brasil passava por desequilíbrios na economia, com hiperinflação e perdas salariais crescentes, particularmente no setor público.

 

Retrocesso

Em 1995, com a eleição do grupo União dos Municipários de Porto Alegre (UMPA), o Simpa iniciou um longo período de retrocesso, com a burocratização da luta sindical e até de crimes contra o patrimônio da entidade. O Conselho de Representantes Sindicais foi extinto, o estatuto foi alterado, suprimindo as eleições democráticas e todas as formas de participação da base e de todos aqueles que discordavam das ações da direção, inclusive com a desfiliação de associados.

 

Retomada

Com o nascimento do Fórum das Entidades, o Simpa voltou para as mãos da categoria em 2002. O fórum criou um movimento que exigiu eleições democráticas no Simpa, conquistada em maio de 2006. Após, foi encaminhada a eleição para formação do Conselho de Representantes Sindicais (CORES). A partir de então, a história recente do sindicato é de massivas assembleias, mobilização e luta pelas reivindicações da categoria.

 

Hino do Simpa – Multidão (letra e música: Tiago Corrêa)

AGENDA

SIMPA TV

ASSISTÊNCIA JURÍDICA

COMBATE AO ASSÉDIO