CORES CHAMA PARA LUTA CONTRA PLs

Foto: Tiago Morbach

Organizar a greve e todos os movimentos contra o prefeito Marchezan Júnior foi decisão unânime da reunião do Conselho de Representantes – CORES, ontem (9/8) à noite, no SIMPA. A categoria votou lutar pela retirada de todo o pacote de medidas enviado pelo prefeito à Câmara de Vereadores, incluindo os ataques ao estatuto dos servidores públicos e ao DMAE.  Amanhã (11/8), a decisão será levada para a assembleia dos municipários, às 18h, na Casa do Gaúcho.

O governo Marchezan Júnior está fora da lei, negando direitos históricos conquistados pelos servidores com muita luta. Nesse mês, enviou à Câmara de Vereadores um pacote de projetos do Executivo que tratam de alterações no Estatuto dos Servidores Públicos Municipais, principalmente o PLC 11/17 e os Projetos de Emenda à Lei Orgânica 07 e 08/17. Entre as propostas, está a instituição do parcelamento dos salários e do 13º, a extinção da Licença Prêmio Assiduidade, a limitação do Regime Especial de Trabalho a um ano (sem vantagens) e a mudança do triênio para quinquênio (passando o percentual para 3%).

Os projetos representam cortes drásticos na remuneração dos municipários, que ainda nem tiveram a reposição da inflação do período (4,08% – IPCA), que poderia chegar a mais de 50% da remuneração. Marchezan Júnior intensifica medidas que precarizam o serviço público na Capital sem apontar políticas que beneficiem a população da cidade. Também emitiu o Projeto de Emenda à Lei Orgânica 010/17, que pretende privatizar o saneamento.

MOBILIZAÇÃO

O CORES fará então a mobilização da luta contra os projetos, com panfletos de agitação explicando os ataques, uma agenda de reunião por local de trabalho, carro de som circulando com a música “Marchezito” (paródia de Despacito), panfleteação nas paradas de ônibus e presença corpo a corpo com os vereadores. Os servidores do DMLU vão usar nas ações do SIMPA uma tarja preta escrito “servidores em luta contra o pacote que retira direitos”. Uma nova assembleia já será marcada e será necessário estruturar um fundo de greve.

DIA DE LUTA

Amanhã (11/8), será um dia de luta contra os ataques de Marchezan à população de Porto Alegre. Foi aprovado no CORES que, às 9h, terá um ato público do HMIPV. Ao meio dia, a categoria vai participar do ato dos estudantes no Paço Municipal. Às 18h, acontece a assembleia geral dos municipários, na Casa do Gaúcho. Participe!

Mais notícias

Mobilização da categoria garante primeira reunião de Marchezan com municipários em 19 dias de greve

O 19º dia de greve marcou um importante momento da…

Manifestações, violência da ROMU e reunião com vice-prefeito marcam 16º dia de greve

O 16º dia de greve dos municipários foi marcado pela…

Nota do Simpa sobre a truculência da ROMU (GM) contra muncipários

Com relação ao episódio ocorrido na manhã desta sexta-feira, 20/10,…

AGENDA

SIMPA TV

ASSISTÊNCIA JURÍDICA

COMBATE AO ASSÉDIO